Sintomas da degeneração macular - DMRI

A DMRI ou degeneração macular relacionada à idade é reconhecida como uma das principais causas de cegueira no mundo

A degeneração macular relacionada à idade resulta de danos causados à mácula, área central da retina necessária para formar a visão. Dentre as manifestações clínicas, os pacientes se queixam de visão borrada ou escurecida, linhas onduladas, manchas cegas no campo de visão e visão distorcida ou embaçada. Algumas pessoas não observam mudanças precoces em sua visão se um dos olhos não estiver acometido pela doença. Esta doença pode ocorrer de duas formas: seca ou úmida.

DMRI seca

A DMRI seca (ou atrófica, exsudativa, ou não vascular) é a mais comum (90% dos casos). Nesta forma, as células da mácula começam a atrofiar devido ao acúmulo anormal de depósitos extracelulares de cor amarelada, denominado drusas, no epitélio pigmentar da retina.
O resultado disso é a atrofia e a degeneração macular causando uma baixa visual na região central.

DMRI úmida

A DMRI úmida é a forma mais grave. Pacientes com DMRI úmida não tratada, tornam-se funcionalmente cegos. Nesta forma, observa-se o desenvolvimento de vasos sanguíneos anormais ou próximos da mácula formando a chamada membrana neovascular subretiniana. Além disso, estes vasos podem vazar. À medida que novos vasos sanguíneos vazam, forma-se tecido cicatricial. Com a evolução da doença é possível perceber a formação de pontos ou manchas escuras no campo visual central.

A DMRI está relacionada ao envelhecimento da retina. Seu início e evolução podem estar relacionados a fatores  genéticos, hipermetropia, hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, obesidade, dieta pobre em frutas e hortaliças. Além disso, a exposição prolongada à luz UV também pode causar danos.

Exames

Dentre os exames mais precisos para o diagnóstico e acompanhamento da DMRI, está a tomografia de coerência ótica – OCT. O exame captura imagens de áreas da retina como a mácula. Com este exame, o médico consegue analisar o estado da mácula além de monitorar a resposta da DMRI aos tratamentos propostos. Além do OCT, o médico pode realizar outros exames como o mapeamento de retina.

Com o aumento da longevidade, a DMRI está tornando-se um sério problema de saúde. Atualmente, a incidência de degeneração macular relacionada à idade ocorre mais frequentemente em pessoas com mais de 50 anos. A incidência desta doença aumenta significativamente em pessoas a partir dos 75 anos, cerca de 8%.

Embora os tratamentos não recuperem a visão perdida, muito pode ser feito para aumentar a visão remanescente.

A Clínica Balestro está localizada na cidade de Estrela, Rio Grande do Sul. Somos especialistas em saúde e rejuvenescimento visual. Oferecemos serviços de excelência para nossos clientes através de nossos médicos e equipe altamente qualificados. Estamos preparados para esclarecer suas dúvidas e cuidar da sua saúde visual.